sábado, 28 de fevereiro de 2015

Dança do Ventre - Oito combinações de 8's


olá pessoal!!


Hoje vamos dar continuação ao capitulo 6 mesclando os 8's ensinados no vídeo anterior!


Vamos lá?










Trança Grega - Tutorial



Olá pessoal!!!!

Hoje tem um passo a passo de uma trança super linda e super fácil de fazer. Vamos aprender a fazer uma trança grega de duas formas!

Vamos lá?!




   




Resultado em fotos:












segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Aplique Tic-Tac: rabo de cavalo



Olá pessoal

Quem aí é apaixonada por cabelos levante a mão!!!!

Hoje trago aqui um tutorial de como fazer um rabo de cavalo com aplique tic-tac de uma maneira bem fácil, do jeito que agente gosta!!!

Vamos aprender?








quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Ética na dança do ventre





A palavra ética significa respeito ao costume, aos hábitos dos homens. É um conjunto de valores morais e princípios que norteia a conduta humana na sociedade. A ética serve para que haja um equilíbrio e um bom funcionamento social. Ela é construída pela sociedade com base nos valores históricos e culturais.
Cada sociedade possui seu próprio código de ética, a ética relacionada a dança é uma ética específica como a ética médica, profissional, educacional e etc…
Com relação a dança do ventre, encontramos várias publicações sobre esse tema. Uma publicação famosa é de Jorge Sabongi, dono e idealizador da Casa de Chá Khan el Khalili: “ Você quer saber se uma bailarina tem ética? Pergunte a ela sobre quem a ensinou. A forma como ela tratar sua primeira orientadora dar-lhe-á uma definição do caráter que ela possui.”
Este assunto foi crescendo e se tornado mais comentado no mundo da dança, principalmente por não ser uma profissão regulamentada, qualquer pessoa pode se dizer uma profissional.
Então a bailarina e professora Shalimar Mattar idealizou e coordenou o trabalho de elaboração do Código de Ética da Dança do Ventre em 2001
Nele podemos visualizar como deve se portar uma bailarina e uma professora de dança do ventre. 

Código de ética dança do ventre

“A dança do ventre é uma expressão artística e, como tal, deve ser difundida. Cabe às profissionais da área zelar pelo seu conceito, mantendo assim, os padrões de elegância que a envolvem e não permitindo sua vulgarização. Para exercer suas funções com dignidade, as profissionais da área devem receber remuneração justa pelos serviços artísticos ou didáticos prestados. É considerada conduta antiética a prática de concorrência desleal com outras profissionais da área (bailarinas ou professoras).

Professoras
1. A professora tem a função de ensinar e orientar pacientemente, sempre zelando, em primeiro lugar, pela saúde e bem-estar de suas alunas, e respeitando as limitações de cada uma. A todas as professoras é dada orientação que seus currículos estejam à disposição das alunas.
2. É importante que a professora realize anualmente avaliações opcionais com suas alunas, as quais terão à disposição informações preciosas para a evolução de seu aprendizado.
3. A dedicação ao ensino deve ser direcionada para o conhecimento de suas alunas e não como instrumento de vaidade pessoal para a promoção da professora.
4. A professora deve exercer seu trabalho livre de toda e qualquer discriminação, motivando e respeitando suas alunas, independentemente de características físicas ou faixa etária, lembrando que esta é uma atividade que deve ser direcionada visando ao bem-estar e equilíbrio físico, mental e emocional. Portanto, não podem ser exigidos padrões estéticos que diferenciem ou discriminem qualquer uma delas.
5. Para aptidão ao magistério da dança do ventre considera-se satisfatório um período mínimo de 4 anos de estudos na área, com aperfeiçoamento em didática e conhecimentos de anatomia, cinesiologia e biomecânica que possibilitem segurança na realização de um trabalho corporal consciente. O tempo de estudo pode ser reconsiderado a partir de cursos realizados anteriormente, como balé clássico, educação física ou faculdade de dança.
6. A professora de dança do ventre deve buscar aprimoramento e atualização constantemente
.7. A professora deve cumprir a programação e o cronograma de cursos oferecidos ou divulgados a suas alunas.
8. Todas as alunas merecem igual atenção de sua professora, a qual não deve fazer qualquer distinção entre elas.
9. A professora deve ser especialmente honesta quanto aos seus conhecimentos, buscando respostas corretas para esclarecimento de suas alunas. Todas as informações pertinentes ao curso que se dispõe a ministrar devem ser transmitidas com clareza e honestidade, visando ao efetivo aprendizado de suas alunas. – Como a dança do ventre tem origens muito remotas e informações de difícil acesso, esta questão deve ser sempre esclarecida a priori, para se evitar a divulgação de histórias fictícias que resultem em prejuízo à sua imagem e evolução.
10. A professora não deve estimular competitividade negativa entre suas alunas ou com outros grupos.
11. A professora deve ter respeito e consideração com as demais profissionais da área, preservando um ambiente de relacionamento sadio que possa acrescentar ao desenvolvimento de todo o segmento, não utilizando a sala de aula como espaço para demonstrar rivalidades pessoais ou denegrir a imagem dos demais profissionais da área em prol de sua promoção.

12. São ainda consideradas atitudes antiéticas: Apresentar coreografias de outras profissionais sem prévia autorização, bem como omitir o nome da responsável por sua criação. Coibir a participação de alunas em workshops e cursos que possam acrescentar elementos ao desenvolvimento e aprendizado. Apresentar currículos com informações fictícias referentes ao aprendizado e experiência. Recomenda-se que, em se tratando de cursos e workshops, sempre se solicite certificado de participação.

Bailarinas
No Brasil, até a presente data, são consideradas bailarinas de dança do ventre todas aquelas que, possuindo o conhecimento e experiência necessários, prestem serviços artísticos profissionais (shows) mediante oneração.
1. Cabe à bailarina profissional cumprir todas as cláusulas acertadas em contrato para prestação de serviços artísticos junto ao seu contratante.
2. A bailarina profissional de dança do ventre deve zelar pela imagem moral da categoria que representa: mantendo relacionamento e de respeito e elegância junto ao seu público e contratante; e trajando-se de forma adequada aos padrões da categoria durante suas apresentações.
3. Faz parte da correta conduta ética entre bailarinas profissionais: Quando assistir à apresentação de outra bailarina e/ou alunas, dedicar o devido respeito e atenção. Quando estiver realizando apresentação em conjunto, ser solidária e direcionar o trabalho com espírito de equipe e união.
4. Ter consciência de que cada profissional possui um estilo próprio que a diferencia e, assim, saber apreciar a admirar, com a devida humildade, todas as variadas formas de se expressar a mesma arte.
5. Respeitar o local de trabalho de outras profissionais.

6. São consideradas atitudes antiéticas: Atravessar ou interferir em contato de trabalho de outra profissional estando ciente deste fato. Distribuir material de propaganda pessoal durante serviços contratados por meio de outra bailarina. Criticar o desempenho ou denegrir a imagem de outra profissional junto ao público, contratantes ou demais colegas da área. Transformar uma apresentação coletiva em disputa pessoal de vaidade, interferindo na qualidade do trabalho apresentado.
A forma como uma professora e bailarina se referem à sua (s) mestra (s) é um exemplo que será seguido por suas alunas amanhã. Quem não respeita seu mestre não valoriza a arte. Recomenda-se sempre avaliação médica antes do início das atividades, como em qualquer atividade física.
As responsáveis pela elaboração do Código de Ética esperam que a união, a humildade, a seriedade, o respeito e o amor sincero à arte estejam sempre acima de qualquer diferença pessoal. Que estes laços que nos aproximaram até aqui em favor do objetivo único de valorizar e organizar nossa arte, se fortifiquem a cada dia, alcançando todas as praticantes da dança do ventre no Brasil.”


O texto foi divulgado no 1° Simpósio de Dança do Ventre, realizado em São Paulo, em 2002. Criado por Shalimar Mattar.

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Penteado preso super fácil

Olá pessoal!!!!


Quando chega o carnaval ou alguma ocasião festiva sempre queremos ir com uma penteado diferente, o problema é que penteados na maioria das vezes são complicados de mais!!!

Pensando nisso fiz um tutorial que usa somente grampos!!!  Como assim???

Isso mesmo, vamos usar somente grampos e se você quiser dar um toque seu, abuse nos acessórios de cabelo!!!!


Então vamos aprender???








             Resultado em fotos:








Os acessórios são da  Amirah Costumes




















Para ver mais acesse a página no facebook Amirah Costumes








quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

O que você tem feito pra cuidar da fêmea que existe dentro de você?



Menina, Mocinha, Mulher.

Fêmea: Substantivo feminino, animal do sexo feminino, pop. Mulher 

Feminino: Que se refere à mulher ou a ela em particular. Que se refere à fêmea, próprio da fêmea.

Feminilidade: Características, particularidades ou estado particular da mulher, comportamento feminino, feminidade.  

Com essas definições questiono você leitora- O que você tem feito pra cuidar da fêmea que existe dentro de você? 

Dentro de você mulher moderna e engajada existe o mais primitivo do humano, o extinto primordial de sobrevivência que nos impulsiona para essa fêmea muitas vezes adormecida. 

Sim, adormecida, por que todas nós a possuímos! Por mais que você mulher tenha planejado não ter filhos, nunca se desmanchou ao ver um bebê sorridente? Depois daquele dia de trabalho intenso e desgastante nunca se vestiu com o melhor vestido e salto fino pra aquele convite de jantar inesperado? Por mais que você tenha um destino certo pra aquele dinheiro, não parou por um momento na lojinha de cosméticos e ficou em duvida se levaria o batom rosa ou o vermelho?

Não estou aqui tentando levantar uma bandeira contra o Feminismo e dizer que temos que voltar a época em que mulheres não votavam, longe de mim! Estou aqui tentando explanar como a rotina moderna acaba abafando o que existe de natural em nós, e como isso deve ser vivido e experienciado para que o seu desenvolvimento pessoal aconteça.

Ser feminina ou entrar em contato com a sua feminilidade não te torna menos corajosa ou destemida, se é assim que você quer ser vista. Mulheres modernas conseguem dar conta de uma rotina do muito melhor que um binessman daria, então por que não encaixar dentro da sua rotina um momento para você? 

Entrar em contato com o seu interior mais primitivo e muitas vezes retraído pode te trazer a resposta pra uma dificuldade dentro da sua rotina moderna.

  Perdi as contas de quantas vezes eu ouvi de amigas e conhecidas a frase “eu não sou menininha”, eu mesma já a disse inúmeras vezes! Mas essa menininha consegue passar por caminhos, destroços ou ate mesmo fendas obscuras que uma mulher feita não conseguiria passar nem o pé.

Para algumas coisas na vida o seguir em frente significa dar um passo atrás, alguns dizem que pra tomar impulso eu prefiro acreditar que é pra aprender a suportar o que você vai encontrar pela frente. E a resposta nunca estará no destemido futuro que se abre e lhe da mil e duas possibilidades por minuto, mas sim no passo anterior a aquele momento de escolha.

Seguir é sempre mais confortável do que rever, amadurecer pra depois seguir, doe menos! Mas quão prazeroso será quando tudo aquilo que te afligia for acomodado e entendido? E ai esse ir a frente não for só por impulso, mas um passo tão firme que até a poeira que se formou pelo tempo da espera se levante? Ai a sua frente não se abrirá mil e duas possibilidades, mas sim um único caminho a ser seguido com confiança! E ai esta a mulher destemida e confiante que você queria que todos vissem!

Por isso no dia de hoje não ignore o chamado da sua fêmea, é o que você precisa pra se transformar, ou para seguir, para aprender, amadurecer... viu? As possibilidades ainda são infinitas! 

Que tal mexer no cabelo? Fazer as unhas? Trocar o gloss pelo batom? Começar a dançar?Tudo ao seu alcance, e no final do dia você verá que não virou uma menininha, mas conheceu um pouco mais de si própria!

Até a próxima Dancers!

Pamela Leonardo


segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

Perguntas e Respostas Parte. 2



Olá pessoal!!

Selecionei mais 5 perguntinhas que me mandaram, vamos lá?!



1- Quantas calorias se perde em aula?

Isso é muito relativo, depende muito da intensidade da aula, do tema da aula. Se aula for mais pesada uma aluna chega a gastar 300 calorias, lembrando que a dança não trabalha somente exercícios aeróbios, trabalha também a força, os músculos isoladamente. Assim a aula de dança do ventre se torna completa e saudável!


2- Para quem é indicado a dança do ventre?


A dança do ventre é indicada para todos aqueles que gostam de dançar e que gostam de desafios, cada aula é uma superação, quando a aluna executa um movimento que antes parecia impossível, a felicidade é evidente!!
Em sala de aula encontramos todos os tipos de pessoas, e os seu motivos para fazerem aula são diversos, vão desde melhorar a auto estima até se tornar uma bailarina profissional!

   A dança é democrática!!


3- Qual escola escolher?

Para mim a escola tem que ser como a sua segunda casa, você tem que se sentir bem, ser acolhida e saber que lá você pode crescer!!

O importante é:

- A escola oferecer uma estrutura adequada para a dança, como pisos de linóleo, espelhos, som e etc...

- Um bom ensino, com professores capacitados.



  Sempre siga o seu coração que dará certo!!!



4- Qual professora escolher?

Isso é muiiiiiitoooooo relativo, a aluna pode procurar uma professora por vários motivos, mas o importante é escolher uma  que te evolua, que te passe todo o conhecimento sem medo, e o principal na minha opinião é você se sentir um indivíduo e não mais uma no meio do grupo!

E depois a gente percebe que quem escolhe o professora é o coração, mesmo que você não faça mais aula com ela, mesmo que tenha que se aperfeiçoar com outra professora, sempre haverá uma especial!!


5- Os DVD'S ajudam a estudar?

Quem nunca estudou com DVD? Todo mundoooooo, se não foi com DVD foi pelo YouTube que eu sei! (kkk)

E a resposta é sim, claro que ajudam, todo conhecimento é bem vindo. Temos que saber que as vezes aquele movimento não é do nosso nível, que a dança tem movimentos básicos, intermediários e avançados, por isso podem haver movimentos que você ainda não consiga executar.

Sempre pergunte para a sua professora, assim ela pode te orientar a estudar da melhor forma!




E você, tem alguma dúvida? Então é só deixar aqui nos comentários!


Bjinhos!!!