terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Tutorial: Laço de cabelo

Olááááá  pessoal!!!



Hoje tem tutorial no blog!!!  ehhhhhh!!!!

Hoje vou ensinar um penteado super fofo, para queles dias quentes, quando não dá para ficar de cabelo solto, mas também não queremos sair com um cabelo preso sem graça, né?!


BORA VER O VÍDEO E APRENDER PARA ARRASAR NA PISTA...KKKKKK!!!!



quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Musicais: O espetáculo começa agora...

Ao sair de casa com seus fones de ouvido, tocando a sua playlist favorita, quem nunca se sentiu em um musical?

Geralmente a minha PlayList marota tem uma função bem peculiar: me transportar pra outros lugares e memórias, mas a função primordial dela é fazer eu me sentir em um musical! Quem nunca cantarolou “Singing in the Rain” em um dia de chuva, ou colocou “Livin’ on a Prayer” no carro bem alto, não sabe ainda o que é ser feliz de verdade.

Aproveitando essa minha paixão por musicais resolvi trazer para vocês, amantes da dança, uma pequena lista com 5 títulos dessa vertente cinematográfica.  


                Que subam as cortinas, o espetáculo começa agora...
1

-    Polly

Esse musical foi inspirado no Livro Pollyana, que foi ao ar em Novembro de 1989. A história se passa no Alabama na década de 50 onde a pequena Polly, depois de perder os pais é enviada para morar com a tia de mesmo nome, que é líder dessa pequena cidade. É retrata a época da segregação racial, por este motivo o elenco é composto somente por atores Afro-Americanos.

Este filme ganhou o Emmy Award de 1989 de Direção de Fotografia, Minissérie ou Especial e Young Artist Award para Keshia Knight Pulliam (Polly) e Brandon Adams (Jimmy Bean), que você vai se lembrar dele dos filmes do Michel Jackson “Moonwalker”.

Os números musicais interpretados pelos atores têm musicas desenvolvidas especialmente para o filme, aqui segue o link de uma das cenas.
I love my Sweet Little Angel Eyes:

2

-    Moulin Rouge: Amor em Vermelho

Este filme de 2001 é inspirado em três operas:  La bohème de Giacomo Puccini, La traviata de Giuseppe Verdi, e Orphée aux enfers de Jacques Offenbach que retrata o mito de Orfeu e Eurdice.

O romance se passa em 1899 em Paris (aah Paris...) entre o jovem escritor Christian (Ewan McGregor) e a cortesã Satine (Nicole Kidman). Retratando os tempos da boemia na antiga Paris, as cenas possuem um colorido vivo e intenso regadas com Cancam.

As músicas interpretadas são trechos de várias músicas conhecidas misturadas, transformando as cenas em um flow musical que mistura vários gêneros como  Fatboy Slim, Alessandro Safina e  Madonna.  

Fiquem com as Diamond Dogs:



3         Chicago

Filme de 2002 é uma adaptação de uma peça musical de mesmo nome de 1972, que fala sobre celebridades instantâneas e a manipulação por trás disso. A trama acontece na década de 20 e é ambientada dentro de uma prisão feminina onde as personagens principais Roxie Hart (Renée Zellweger) e Velma Kelly (Catherine Zeta-Jones – DIVA) tentam se firmar como Vedetes

A cena mais espetacular desse filme é a “Cell Block Tango” onde outras presas aparecem e contam o porquê estão presas. Alem de envolvente e sexy, a cena retrata as histórias sem precisar de muitos elementos para que você sinta a emoção de cada uma.

Vamos a ele:

4

-            -Burlesque

Filme de 2010 estrelando  Christina Aguilera e Cher (só gente que não sabe canta, só que não). Alli (Aguilera) resolve deixar a cidade natal para seguir seu grande sonho que é cantar, em sua primeira noite na cidade grande encontra este pequeno bar chamado Burlesque e se apaixona pelo espetáculo.

Fazendo um resgate aos tempos dos velhos cabarés com direito a banda com metais e tudo mais, 

Burlesque é um musical romântico que vale a pena conferir.

Welcome to Burlesque:


5


-    Les Misérables -Os Miseráveis

Baseado no romance francês de mesmo nome de 1862 escrito por Victor Hugo, o filme tem cenas fortes e emocionantes que mostram um lado não tão bonito da Franca.

Esse filme levou o Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante para Anne Hathaway que interpretou Fantine, uma vitima (e que vitima!) da injustiça e desigualdade social da época.

Não espere momentos muito felizes durante o filme, e leve uma caixa de lenços porque lágrimas virão sem parar, eu garanto!

E viva a revolução:






Espero que gostem desse post inicial e vamos estudar dança?

Até breve dancers !!

Pamela Leonardo


terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Festá Árabe- Espaço El Fareda

Esse domingo aconteceu a festa de final de ano do Espaço El Fareda no El Maktub, um restaurante maraaaa...... lá na vila carrão, foi uma delícia, aliás, estar entre amigo e familiares é sempre uma delícia!

Quero mandar 4 beijos especiais:

1- Para a minha linda prof Dana El Fareda que cada dia que passa se mostra uma pessoa digna, honesta, profissional e mãezona...obrigada por tudo!!!

2- Para as minhas cabritaaassss( alunas rs) que arrasaram, fiquei muito feliz com a evolução de cada uma, estou muito orgulhosa!!!!

3-  Para minha família que veio em peso, incluindo meu amor, que arrasou também... valeu galera!!!!

4- Para as Danetes ( grupo el fareda), essas sim valem a pena, rola uma energia muito boa entre nós, adoro estar  com vocês!!!!!!!!!


Agora um pouquinho da bagunça!!  kkkk












Dança do Ventre - A Dança com Véu

Hoje falarei um pouco sobre a dança com véu. Primeiramente temos que acrescentar que o véu não é originário do Egito, ele foi implantado  na América.

As bailarinas antigas usavam um véu parecido com um echarpe, mas não usam muitos movimentos, a bailarina Michelli Nahid trouxe uma releitura desse véu só que mais longo, e fazendo movimentos com amarrações e etc... o nome desse véu é tawil para quem quiser pesquisar mais.


Voltando para o véu simples, existem vários tipos de tecidos que pode ser confeccionado, o mais famoso é o véu de seda, pois o tecido faz com que os movimentos fiquem bem leves e delicados. Mas não é uma regra, tudo depende da habilidade da bailarina para manusear tamanhos e pesos diferentes.
O tamanho também pode variar bastante junto com as cores!

Visão Técnica

"O véu tem que ser uma extensão da bailarina"; essa é a frase mais dita quando o assunto é véu, mas por que? O véu tem que passar uma leveza gostosa para o público, ele nunca pode parecer que está pesado, sabe?
 Mas para conseguir essa leveza demora um tempo, o segredo do véu bonito é a intimidade e a segurança da bailarina para com o véu, essa intimidade resulta na harmonia lindíssima que vemos em uma dança bem executada.

Quanto a nomenclatura e a execução dos movimentos, cada professora tem a sua forma de ensinar.

Então, o segredo e treinar!!!

Abaixo, vamos ver 3 sequências que podem servir de base para outras criações, use a imaginação!!!






quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Dança do Ventre - Básico Egípcio

Hoje vou falar do passo mais famoso do muuunndooooo (kkkk) o querido Básico Egípcio!!!

Usado desde o princípio na Dança do Ventre, não se sabe ao certo de onde ele surgiu ( se alguém souber de alguma coisa, por favor comente aí), quando me pego nessa questão penso que a música árabe explora muito a percussão, as batidas fortes e consequentemente isso se reflete no quadril, provavelmente todos os movimentos inclusive o Básico surgiram de uma forma intuitiva de querer acompanhar as batidas e como todo mundo quer inovar, acredito que naquela época não era diferente.

Bom,  o passo pode até se chamar básico, mas de básico não tem nada; esse passo requer uma postura adequada e principalmente coordenação motora, o que as vezes é bem complicado para uma aluna iniciante.

O legal do Básico Egípcio é que pode ser usado em quase todos os estilos de dança.


Análise Técnica:


Vamos por partes, começando pela postura de baixo para cima:

1- O pé de base fica inteiro apoiado no chão enquanto o segundo fica um pouco a frente apoiado somente nas falanges (dedos).

2- Os joelhos ficam semi-flexionados para auxiliar na movimentação do quadril.

3- O quadril fica encaixado e o abdome contraído.

4- Os ombros são rotacionados para trás.

5- O braço que a perna estiver de base, ficará estendido, e o outro ficará na lateral ou na diagonal.


Agora o movimento (ebaaaaaaa)!!!! 


obs: assistindo ao vídeo fica mais fácil!

Com o auxílio da perna que esta a frente vamos elevar a lateral desse quadril, flexionando toda a lateral do nosso corpo; depois iremos descer com "força" fazendo uma marcação para baixo.
A contagem desse passo é em baixo, como podem ver no vídeo.
Normalmente já  fazemos ele com um chute, que consiste em dar um chutinho na marcação desse quadril na ordem um sim e um não, assim:


                         1- não chuta     2-chuta     3- não chuta      4- chuta   e assim por diante.



Anatomia:


Como é um movimento bem completo trabalhamos toda as partes do nosso corpo, principalmente os músculos do abdome ( reto do abdome, oblíquo externo do abdome, grande dorsal) e os músculos das pernas em especial o reto da coxa.


       imagem retirada de: http://www.revistapilates.com.br/wp-content/uploads/2012/05/i71637.jpg




Ossos: usamos o conjunto completo (rs) mas daremos atenção para nossa crista ilíaca pois ela que desenha o nosso movimento.

imagem retirada de:
https://cdn3.cdnme.se/cdn/6-2/4067011/images/2013/pelvisblogg_5112adfd9606ee14d83d6dba.jpg


                                             Abaixo veremos 10 tipos de Básico Egípcio







sábado, 25 de outubro de 2014

Dança do Ventre - Braços e Mãos


Quando se fala em dança do ventre, já pensamos em quadril e em todos os seus movimentos elaborados.

Mas não podemos esquecer que somos um todo e para que a dança fique bonita, agradável e harmoniosa usamos todas as partes do nosso corpo de maneira fluida e consciente.

Se analisarmos o princípio da dança veremos que os movimentos de braços eram bem simples ou quase não existiam, serviam mais como moldura para o corpo. O foco era nitidamente o quadril!

Com o passar dos anos, a dança tomou um rumo mais elaborado, as bailarinas cada vez mais aprimoram sua dança em todos os sentidos. Nos tempos atuais já temos uma ideia totalmente técnica buscando a base no Balé Clássico.

Assim os movimentos de mãos e braços ficam cada vez mais importantes e presentes na dança.

Visão Técnica:


Os braços bem colocados auxiliam na postura, dão uma sustentação para o corpo todo. É  como se os braços segurassem toda a parte do peito e tirasse o “peso” do quadril, facilitando os movimentos.
Também podemos trabalhar a nossa noção de espaço, como dançar em ambientes pequenos e grandes sem interferir na qualidade da dança.

A expressão:

O público capta as nossas emoções não só pelo rosto, mas sim por todo o corpo; e os braços são indispensáveis para essa comunicação.
Podemos através dos braços e mãos contar uma história ou simplesmente acrescentar um charme!!!
As músicas lentas  podem ser lidas e interpretadas, conseguindo passar para o público a emoção do movimento. O mesmo se aplica aos movimentos fortes, contagiando e envolvendo a todos.

Na minha visão os braços são puro sentimento e comunicação, explore mais esse lado lindo da nossa dança e veja como é vasta a quantidade de movimentos e sentimentos que podemos passar durante uma dança!!!



Anatomia:






Imagens retiradas do site: www.auladeanatomia.com e www.treinonet

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Amirah Costumes

Você quer um figurino completo, chique, elegante com o preço de fábrica??


A Amirah Costumes só trabalha com pedrarias de qualidade, proporcionando para a bailarina todo o suporte necessário para qualquer tipo de apresentação!!!


Olha aí que lindo!

Figurino Scarlet
Medidas:
Cinturão
106 cm de comprimento
4,5 cm de largura

Top

102 cm de comprimento
Alça  38 cm de comprimento
Bojo 20 cm
Veste tamanho 42 ao 46

Saia de cetim

106 cm de comprimento
Cintura de elástico

Bordado


O figurino contém:

94 unid. de Castanhas
1 pingente em forma de gota de vidro
7,5 metros de Strass duplo
11 metros de cordão
332 miçangas


Observação:

1 - O figurino acompanha colchete para ser colocado pela cliente.









video









quarta-feira, 23 de julho de 2014

Sequências para iniciantes: Batida Lateral


 Olá pessoal!!

Hoje vou postar um vídeo com uma sequência super simples de Batida Lateral. Para quem já conhece a dança do ventre, sabe que é um dos passos mais populares e temos uma infinidade de combinações e sequência que podemos colocá-lo.

No vídeos dá para ter uma ideia de variações!



Abdel Halim Ali Shabana

Olá pessoal!!!

Hoje vou contar um pouco da história de um músico árabe super famoso, foi muito difícil achar conteúdo então fiz de uma maneira mais reduzida, mas dá para ter uma noção legal sobre essa personalidade.  Vamos lá??


Abdel Halim Ali Shabana nasceu em 21 de junho de 1929, na aldeia de Al-Hilwat na província de Al-Sharkia.

É considerado um dos 4 pilares da música árabe.

Abdel na escola já mostrava seus dotes musicais, com 14 anos ingressou no Instituto de Música Árabe do Cairo.

Sua primeiras aparições como cantor foi substituindo um outro cantor no rádio, ficando assim conhecido pelo público.

Se tornou o primeiro cantor romântico do Egito, com sua maneira “diferente” de interpretar as músicas

 Começou a produzir então muitas canções de amor como:  Ahwak, Nebtedi Minen el Hekaya, Fatet Ganbina.

Também trabalhou com o poeta egípcio Mohammed Hamza em músicas como:  Zay el Hawa, Sawah, Mawood entre outras.

Se tornou muito famoso e atraia multidões para vê-lo cantar dentro e fora dos países árabes.

Ficou conhecido como “ Rei da música árabe” ; “ A voz do povo” !!

Mesmo depois de sua morte em 30/03/1977 ainda é sucesso de vendas.

Foram mais de 300 canções e 16 atuações em filmes clássicos


Algumas das canções mais populares do Halim são:

Ahwak , Ala El Sho , Ala Hesb Wedad, Betlomooni Leih, El Massih, Fatet Ganbena, Gabbar, Gana El Hawa, Sawwah, Maw'ood, Zai El Hawa, Qari'at Al Fingan, Habibati Man-Takoon.




Fonte de pesquisa
www.wikipedia.com

segunda-feira, 21 de julho de 2014

Meia-Idade X Dança



Olá pessoal!

Hoje vou postar um trabalho que fiz juntamente com a minha lindona Milene Rodrigues no curso Técnico em Dança da escola Shiva Nataraj na matéria de Psicologia da Prof. Cristiane. 

É bem interessante, vale a pena dar uma olhadinha!!



Meia-Idade  X  Dança




Milene M. Rodrigues
Fernanda Pandolfi Carlos



Introdução:

   A meia-idade é uma das fases de vida mais difíceis do ser humano, um tempo de limitações, perdas e instabilidade emocional devido às limitações ocasionadas, desta forma surge à necessidade de melhorar esse processo de envelhecimento tornando a vida do idoso mais fácil e prazerosa.
    Uma modalidade que vem se destacando nesse contexto é a dança, que é uma atividade estimuladora promotora da integração muito importante nessa fase.
    A dança surge como uma atividade física que proporciona um cuidado com o corpo, com a mente e também com as relações sociais. É uma atividade física muito recomendada por profissionais da saúde. É considerada uma das mais completas formas de atividade nessa idade.


Limitações Físicas:

·       O corpo torna-se menos flexível
·       Perda de agilidade
·       As articulações perdem a mobilidade e elasticidade
·       Os ossos ficam mais fracos
·       Comprometimento do sistema respiratório
·       O aparelho cardiovascular sofre diminuição de capacidade

Limitações Psicológicas  ( Crise da Meia- Idade):

·       Busca de sonhos indefinidos
·       Desejo de voltar à juventude
·       Desejo de ficar sozinho
·       Depressão



Porque a Dança?

A dança é um tipo de modalidade que vem se desenvolvendo cada vez mais, conquistando assim mais pessoas que se encantam por essa arte. A dança como atividade física ajuda a garantir a independência do individuo através da manutenção de sua força muscular, principalmente de sustentação, equilíbrio, potencia aeróbica, movimentos corporais totais e mudanças no estilo de vida. A dança tem o poder de fazer com que o tempo passe de uma maneira mais suave e produtiva.
Para essa idade é importante extravasar os sentimentos, é nessa idade que começa a exclusão e a limitação imposta muitas vezes pelo próprio indivíduo.
A dança também estimula a socialização e a reintegração social diminuindo assim as angustias e incertezas que cercam este grupo durante a vida cotidiana.

Dança do Ventre e a Meia- Idade
Benefícios Físicos:

·       Ativação da circulação sanguinea
·       Reeducação postural
·       Melhora da coordenação motora
·       Aumento da resistência física
·       Aumento da flexibilidade

Benefícios Psicológicos:

·       Auto-estima
·       Aumento da sexualiade e da sensualidade
·       Segurança
·       Satisfação
·       Desbloqueios impostos pela própria pessoa

Depoimentos:

"Estou melhor em tudo. A dança me da mais equilíbrio e auxilia minha memória"     G. P., faz dança do ventre há dois anos desde a criação do curso pela Fundação Pró-Família.

"Dizem que dança do ventre e coisa pra jovem. Mas eu sou jovem, o que e ser velho? "As atividades do Centro de Convivência mudaram minha vida" M.G.  50 anos, participa do coral, da ginástica e faz artes plásticas.


Conclusão

Podemos concluir com esse trabalho que o grande inimigo do ser humano é ele próprio, com suas limitações e restrições. A dança é uma descoberta do corpo e da alma que muda sua forma de pensar e de se colocar no espaço, proporcionando à meia-idade a saúde e o bem estar necessários para viver essa fase  tão importante de nossas vidas.